Vistos para morar e trabalhar na California

Passport

Começando com disclaimers

Não sou advogado e as regras mudam o tempo todo. O conteúdo abaixo é baseado na minha experiência passada (eu vim para os EUA inicialmente com visto H1B. Na minha carreira, contratei cerca de 40 Brasileiros com visto H1-B ou L1).

Para o público desse blog (engenheiros, empreendedores) normalmente não faz sentido considerar nenhum caminho “alternativo” de imigrar para os EUA.

Quer saber como é viver no Vale do Silício? Veja minha perspectiva pessoal >>

Visto H1-B (visto de trabalho – técnico)

O visto H-1B permite que uma empresa Americana contrate extrangeiros temporariamente (nesse caso, por três anos, extendível para seis anos).

O visto H-1B assume que a empresa tentou e não conseguiu contratar uma pessoa qualificada localmente e porisso pede autorização para contratar um estrangeiro. Exige formação técnica de nível superior e experiência “única”.

Existe uma cota anual de vistos H1. Quando a demanda é maior que a cota (que é o caso na maioria do tempo), o problema é que o pedido do visto deve ser feito em Abril (quando a cota é aberta, e normalmente fechada em alguns dias) e a aprovação do visto só ocorre 6 meses depois.

Esse atraso de 6 meses entre a decisão de contratar e a aprovação do visto inviabiliza o processo na maioria dos casos de Brasileiros pensando em imigrar dessa forma. Na prática, o visto H1 funciona para quem já está morando legalmente nos EUA (e.g. com visto de estudante, com visto de esposo/esposa de imigrante legal, etc) ou quem está se transferindo de um pais para o outro dentro da mesma empresa (quando a espera de 6 meses pode ser aceitável).

Quando aprovado, o visto H1-B é associado a empresa e o profissional. Se a empresa demitir um funcionário com H1, ele perde o direito de ficar no país se não encontrar outra empresa disposta a patrocinar o visto dentro de alguns dias. A esposa ou esposo do imigrante recebe um visto H4, que dá direito de morar, mas não de trabalhar nos EUA.

Visto L1 (visto de trabalho – transferência interna)

O visto L1 permite que uma empresa com escritório nos EUA transfira um profissional de um escritório da mesma empresa em um país extrangeiro por um período de 5-7 anos.

O visto L1 assume que o profissional tem um cargo de gerência na empresa ou um set de skills único (e.g. conhecimento técnico do produto da empresa) que não pode ser encontrado facilmente no mercado local. Exige formação técnica de nível superior (mestrado torna o processo muito mais fácil). Comparado ao H1, o processo L1 é mais simples (não exige provar que a empresa tentou contratar um profissional qualificado localmente). O L1 não está sujeito a cotas e o processo leva 2-3 meses.

Quando aprovado, o visto L1 é associado a empresa e o profissional. Se a empresa demitir um funcionário com L1, ele perde o direito de ficar no país se não encontrar outra empresa disposta a patrocinar o visto dentro de alguns dias. A esposa ou esposo do imigrante recebe um visto L4, que dá direito de morar e trabalhar nos EUA.

Visto F1 (visto de estudante)

O visto F1 permite que um extrangeiro more nos EUA enquanto se dedicando como estudante em regime integral (e.g. você vem para a California para fazer um curso de MBA em Stanford).

Durante o curso, o estudante pode fazer algumas horas semanais de estágio em uma empresa americana. Depois da graduação, o estudante pode ficar até 12 meses e trabalhar. Durante esse período, o visto pode ser convertido em H1-B (assumindo que a empresa esteja disposta a patrocinar o visto e que o profissional satisfaça os requerimentos).

A esposa ou esposo do imigrante recebe um visto F2, que dá direito de morar mas não trabalhar nos EUA.

Green Card (residência permanente)

Um extrangeiro nos EUA com visto H1 ou L1 pode solicitar um Green Card. O Green Card é uma autorização de residência permanente (para todos os efeitos ele funciona como cidadania, mas é revogável e não dá direitos políticos). O processo normalmente leva 2-3 anos e frequentemente é patrocinado pela empresa patrocinando o H1 ou L1.

O Green Card pode também ser obtido através de casamento com um cidadão americano.

Portadores de Green Card, depois de 5 anos, podem requerer cidadania americana.

Qual é o seu caso?

Sou engenheiro, quero trabalhar na Califórnia.

O caminho normal seria se candidatar a empregos na California e requerer visto H1-B, mas por causa da cota anual, isso só funciona na prática se a empresa contratar primeiro no Brasil e depois transferir para cá.

Se você tem mestrado e trabalha em uma empresa multinacional estabelecida nos EUA, o caminha mais fácil seria uma transferência interna via visto L1.

Se você tem os recursos financeiros para vir estudar nos EUA, se matricule para fazer um mestrado aqui e venha com visto F1.

Sou empreendedor, quero empreender na California.

As restrições são as mesmas. Então para empreender na California,  você vem para cá como funcionário ou estudante (vistos H1, L1, F1), trabalha por vários anos e, depois de obter o Green Card, abre uma empresa aqui.

Se você tem uma empresa estabelecida e com recursos financeiros no Brasil, pode abrir um escritório aqui e pedir um visto L1 para transferir do Brasil para a California. Mas existem requerimentos não-triviais de escopo do escritório nos EUA para que o pedido seja aprovado (capital mínimo, contratação de funcionários nos EUA, etc).

E agora?

Mas antes de querer imigrar, venha conhecer o Vale do Silício (Tour de um dia >> , Planejando uma visita >>), porque morar aqui não é para todo mundo.


antique-squareMarcio Saito foi de São Paulo para a California para ajudar a estabelecer a Cyclades (a primeira empresa brasileira de tecnologia a se estabelecer no Vale) 20 anos atrás e acabou ficando. Hoje participa do ecossistema empreendedor como investidor, conselheiro, mentor, empreendedor. Me conheça.
 
Anúncios